Org's da sociedade civil tornam público carta com denúncias sobre condições precárias de migrantes


Organizações da sociedade civil tornaram público nesta quinta-feira, 3, uma Carta com denúncias sobre as condições insalubres de sobrevivência de migrantes do Povo Warao em Pernambuco.

Expressamos repúdio e cobramos providências do Estado brasileiro, e autoridades competentes para que, no bojo de suas responsabilidades, acionem a prefeitura da cidade do Recife e o Governo do Estado para cumprirem as medidas necessárias à proteção e garantia de direitos e dignidade aos indígenas Warao, migrantes venezuelanos hoje residentes, em Pernambuco.

Sem trabalho, moradia adequada e vivendo de doações, este povo enfrenta ainda condições de hipervulnerabilidade, agravado com a negação do direito fundamental à saúde, em meio à crise sanitária causada pelo novo coronavírus.

Além do despreparo estatal para lidar com a diversidade étnica e cultural, o racismo e xenofobia institucional faz com que os migrantes não tenham acesso à atenção primária à saúde, recorrendo aos postos públicos de atendimento apenas em casos de extrema gravidade.

A Carta-denúncia sobre a violação de direitos de migrantes indígenas Warao permanece recebendo assinaturas, para ter acesso e assinar clique aqui.

Leia a Carta Denúncia aqui.

0 comentário
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Whatsapp